Receita de rádios locais deve subir nos Estados Unidos em 2022

Um dos "motores" que reaquecem o mercado é a maior circulação das pessoas após auge da pandemia da covid-19

26/11/2021


 
Uma previsão realizada pela BIA Advisory Services sobre a publicidade local nos Estados Unidos aponta um 2022 positivo para o setor. Segundo os dados, serão movimentados cerca de US $12,7 bilhões, valores divididos entre a transmissão terrestre (US $11,0 bilhões) e o digital (US $1,7 bilhão). No geral, o crescimento da publicidade local deverá ser observada em todas as modalidades de entrega de anúncios, com saldos positivos para a programática, anúncios de TV locais, entre outros. O rádio é impulsionado pela maior circulação de pessoas no pós-auge da pandemia da covid-19.

Segundo a BIA Advisory Services, o avanço para o rádio será de 7.9% em 2022 na comparação com 2021, totalizando para o setor os já citados US $12,7 bilhões, em um total movimentado de cerca de US $161,5 bilhões em gastos publicitários. Essa modalidade de publicidade é motivada pelo comércio varejista local, prestadores de serviços em geral, entre outros setores econômicos que focam suas redondezas.

“O rádio está chegando perto de seus níveis pré-pandêmicos, à medida que as pessoas continuam voltando ao trabalho e viajando de carro”, diz o vice-presidente sênior e economista-chefe da BIA, Mark Fratrik, em reportagem veiculada pelo portal Inside Radio. O material ainda aponta o rádio no top 5 do avanço de publicidade local em 2022, estando na sequência de smartphones (mobile), mala direta (direct mail), PC ou laptop e TV local. Os três primeiros da lista são mídias 100% digitais.

Na distribuição entre os mundos on e off lines, 52,4% do total do volume publicitário irá para o off, enquanto 47,6% será abocanhado pelo digital em 2022 (considerando o total de US $161,5 bilhões em gastos publicitários, segundo a BIA Advisory Services).

Quer receber notícias da ACAERT? Assine a newsletter - Assine aqui e receba por e-mail

Apesar do mercado norte-americano estar sujeito à investimentos eleitorais em 2022, que representarão cerca de 4,6% do total movimentado pela publicidade em rádio (o que não ocorre no Brasil, apesar do próximo ano também ser um ciclo eleitoral por aqui), a previsão positiva para os Estados Unidos é um sinal que provoca um otimismo para a situação brasileira.

Isso ocorre devido ao avanço da vacinação contra a covid-19 e uma maior normalização das atividades de consumo por parte da população brasileira em 2022. Uma eventual alta no varejo, eventos e outros setores de serviço podem impulsionar a publicidade em rádio no Brasil para o próximo ano, mas sempre com um olho na situação econômica do país.

Reporter: Tudoradio.com

Últimas notícias