Investimento em mídia cresceu 29% no primeiro semestre de 2021

Dados são do Cenp-Meios que compararam o desempenho no mesmo período do ano passado

06/09/2021


 


 

O levantamento do Cenp-Meios apontou uma movimentação total de R$ 7,36 bilhões em compra de mídia no primeiro semestre de 2021 no Brasil. O número representa uma quantia 29% maior do que total de investimento em compra de mídia registrado no primeiro semestre de 2020 (de R$ 5,72 bilhoes), período que havia refletido o recuo da indústria, de modo geral, por conta do início da pandemia de Covid-19. O Rádio aparece com (3,9%).

O monitoramento é conhecido monitoramento dos investimentos em mídia realizado com base na informação prestada pelas agências de publicidade do País ao Conselho Executivo das Normas-Padrão (Cenp). Os dados do Cenp-Meios foram coletados de uma amostra composta por 234 agências de publicidade de todo o Brasil.

Segundo as informações, o número é um pouco diferente da amostra do primeiro semestre de 2020, que contou com dados aferidos junto a 213 agências de comunicação. É importante ressaltar, que os valores somados pelo Cenp-Meios não representam o total do bolo publicitário brasileiro, pois incluem a movimentação financeira destinada à veiculação de publicidade que passa pelas agências certificadas pelo Cenp e participantes do projeto.

Todos os demais meios, com exceção de Revista, cresceram em relação aos números de compra de mídia. O Cinema, duramente afetado pelas medidas de restrição à pandemia, que havia movimentado cerca de R$ 13,04 milhões no primeiro semestre de 2020, alcançou o montante de R$ 18 milhões nos primeiros seis meses de 2021.

Quer receber notícias da ACAERT? Assine a newsletter - Assine aqui e receba por e-mail

A mídia out-of-home também um ligeiro crescimento no período, registrando um valor de R$ 552,4 milhões em compra de mídia (número 2,5% maior do que o do primeiro semestre de 2020). ATV segue na liderança entre os meios no País, seguida da Internet, do out-of-home (com 7,2% de participação), da TV paga (5,2%), Rádio (3,9%), Jornal (1,9%), Revista (0,4%) e Cinema (que aparece no estudo com 0% de share).

Reporter: Tudoradio.com

Últimas notícias