Secretário Nacional de Segurança Pública defende integração das forças policias do país

(11/10) General Guilherme Theóphilo participou do Momento Brasil promovido pela ACAERT

 

Momento Brasil - General Theóphilo

 

(fotos James Tavares)

O secretário Nacional de Segurança Pública, general Guilherme Theóphilo, defendeu nesta sexta-feira (11), em Florianópolis, a integração das forças policiais do país como forma de combater o crime organizado, os crimes violentos e à corrupção, tripé da proposta do Ministério da Justiça e Segurança Pública, comandado pelo ex-juiz Sergio Moro. Theophilo veio a Santa Catarina a convite da Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão – ACAERT, que promove o “Momento Brasil”, série de palestras com autoridades nacionais. O evento foi realizado no auditório da Secretaria Estado de Segurança Pública, na capital, com participação de representantes do Exército, Polícia Militar, Polícia Civil, Bombeiro Militar, Polícia Federal, PRF e IGP, além do deputado federal Hélio Costa (REP) e os presidentes da FIESC, Mario Cezar de Aguiar e da Fecomércio, Bruno Breithaupt e a vice-presidente da ABERT, Marise Westphal Hartke.

O secretário fez um relato das principais ações que estão sendo desenvolvidas em sua área. Sobre a integração, o general citou as ferramentas de Big Data e Inteligência Artificial para combater a criminalidade. “Agentes de segurança poderão acompanhar as ocorrências de todo o país, buscar informações e ficha criminal de suspeitos, além de monitorar veículos roubados, atuar no combate ao tráfico nas regiões de fronteiras”.

Falando sobre gestão financeira da área, o secretário alertou que os estados precisam criar os conselhos e fundos estaduais de segurança pública. “Apenas sete estados fizeram a lição de casa. O prazo é 30 de novembro. O bolo do fundo nacional será dividido pelos que fizerem”, disse Theophilo. Santa Catarina é um deles.

O general também destacou que é preciso promover a valorização da vida do profissional de segurança pública “Estamos perdendo mais profissionais por suicídio do que por combate”. O secretário anunciou que o Ministério da Justiça criou um prêmio, o “Oscar da Segurança” será entregue no final do ano a estados que apresentarem novas tecnologias e programas que estão sendo sucesso e podem ser replicados em outros locais do país.

Mídia Regional – Em seu discurso, o presidente da ACAERT, Marcello Corrêa Petrelli, afirmou que o tema da segurança domina o debate político e social.  “Todos os direitos trazem obrigações. Quem infringe a lei, tem que saber que será punido exemplarmente pela justiça”.

Petrelli também reforçou o pacto social entre a segurança e a mídia regional. “Entre as muitas virtudes da mídia regional, está a proximidade com a nossa audiência. Convivemos diariamente com a população. Somos cobrados diariamente pelos nossos ouvintes”.

O secretário Nacional de Segurança Pública, general Guilherme Theóphilo, foi o sexto convidado do Momento Brasil. Já participaram dos eventos, o presidente da República, Jair Bolsonaro, o vice-presidente Hamilton Mourão, presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro e o Ministro da Casa Civil, Onyx Lonrenzoni.

O projeto “MOMENTO BRASIL - CONHECER, CONTRIBUIR E AGIR” tem o objetivo de trazer ao estado de Santa Catarina personalidades de destaque nacional para debater temas importantes voltados à política e economia, além de mostrar para os convidados e o público presente os conceitos da mídia regional.

Fonte: Assessoria de Imprensa ACAERT