Mais importante relatório das tendências digitais do mundo aponta oportunidades para o Rádio e a TV

(13/06) Podcasts e uso de TV com 'segundo aparelho' mostram convergência dos meios com o mundo digital

Foi publicado nesta quarta-feira (12/06) pela BOND INTERNACIONAL TRENDS, o mais importante relatório anual de tendências digitais do mundo, desenvolvido pela analista Mary Meeker. O documento reúne uma série de gráficos e análises do que será tendência na Internet no próximo ano, contando a partir de hoje. A pesquisa leva em consideração o mercado dos Estados Unidos, que antecipa tendências mundiais, mas também traz análises regionalizadas. 

O relatório traz informações sobre o comportamento dos usuários da rede mundial de computadores e indicadores sobre quais áreas de negócio estarão em alta no ambiente digital — como foi o caso dos softwares de voz apresentados no ano passado, por exemplo. Entre as análises do documento, alguns insights servem ao setor da radiodifusão. Acompanhe abaixo um resumo.

TV

O primeiro deles confirma o que outras pesquisas já apontavam: a convergência da TV com a internet. O relatório cita a pesquisa da Nielsen que aponta que 88% das pessoas assistem TV com um segundo aparelho (smartphone, tablet ...). 71% buscam por conteúdos relacionados ao que estão assistindo na TV. 41% enviam mensagens aos amigos e familiares sobre o que estão assistindo. Ou seja, segundo o relatório, o conteúdo multiplataforma agrega valor ao usuário/cliente e também para marcas e anunciantes.

Pela primeira vez na história o tempo médio on-line superou o tempo médio de TV, mas  a TV continua praticamente estável na média de consumo na última década.  Enquanto nos últimos 10 anos, de 2009 a 2019, o tempo destinado ao uso de smartphones saiu da média de 20 minutos diários para mais de 200 minutos, a TV teve uma leve redução, mas mantendo a média de mais de 200 minutos destinados por dia ao meio.

A mesma tendência é verificada no consumo de vídeos em plataformas digitais. Enquanto o consumidor destinava 4% do tempo para esse tipo de mídia em 2010, em 2018 o tempo gasto soltou para 28%. Mas nesse mesmo período tempo destinado ao consumo de TV permaneceu estável, sempre na casa dos mais de 200 minutos diários na média mensal nos USA. Mostrando que o aumento do consumo de vídeo em plataformas digitais não reduziu o tempo destinado ao consumo de TV.

 

Rádio

Para o rádio, novamente o PODCAST aparece com uma tendência em forte crescimento. Nos Estados Unidos, entre 2008 e 2018 o número de usuários mensais desse tipo de conteúdo saltou de 22 milhões para 70 milhões.

Entre os 10 PODCASTS de maior audiência nos EUA, quatro deles estão ligados a emissoras de rádio ou comunicadores que atuam no meio rádio; outros 3 são de veículos de comunicação como jornais ou portais de internet.

 

Internet

Imagens continuam em alta.  O formato de vídeo vertical está dobrando ano após ano. A preocupação com a privacidade aumentou consideravelmente no último triênio. A falta de curadoria dos conteúdos on-line e o uso de algoritmos das redes sociais acirrou a polarização e opiniões extremistas. O relatório mostra a diminuição da 'turma do meio' e um aumento das visões polarizadas.

Essa falta de moderação fez com que menos pessoas hoje em dia considerem que a internet boa para si mesmo ou para a sociedade. Ao mesmo tempo aumentou o controle de governos sobre a internet. Hoje apenas 20% das pessoas têm acesso a internet completamente livre. Governos tem o claro entendimento de que controlar a internet é controlar a política e a população. O Mundo tem atualmente 51% da população conectada, ou seja, quase metade das pessoas do planeta ainda não estão on-line. O Brasil é o 5º país do mundo em pessoas on-line.

 

 

Fonte: