Investimentos em mídia somam o equivalente a R$ 129,9 bilhões em 2016, indica Kantar IBOPE Media

(14/02) Entre os meios, a TV segue como principal destino das verbas de mídia; rádio recebeu mais de 4 bilhões de reais em publicidade

A compra de espaço publicitário no Brasil movimentou o equivalente a R$ 129,9 bilhões no ano passado, de acordo com levantamento da Kantar IBOPE Media, que monitora a publicidade nos principais mercados do país. O montante é 1,6% inferior ao acumulado em 2015. “Mesmo com a desaceleração da economia, os investimentos em mídia se mantiveram praticamente nos mesmos patamares do ano anterior”, comenta Rita Romero, diretora executiva do Monitor da empresa.

Entre os meios, a TV (aberta, paga e merchandising) segue como principal destino das verbas de mídia, atraindo mais da metade do total aplicado em compra de espaço publicitário. A TV aberta acumulou no período o equivalente a R$ 71,6 bilhões, um crescimento de 2,4% em relação ao ano anterior. A TV paga, com R$ 16,4 bilhões arrecadados, avançou 8,9%, e o merchandising, com R$ 7,9 bilhões, registrou o maior crescimento 14,5%.

monitor

*Fonte: Kantar IBOPE Media - Monitor Evolution/2016

**Os números são baseados nas tabelas de preços dos veículos de mídia e desconsidera descontos, permutas e negociações.

Aproximadamente duas mil marcas investiram em merchandising no último ano. Em 2016, do total de 1455 anunciantes deste formato, metade deles fizeram compras exclusivas no meio. De acordo com Rita, “o avanço no volume de ações em merchandising pode indicar um movimento de adequação da verba de mídia ao novo contexto econômico e as oportunidades que este formato oferece aos anunciantes”, analisa.

A mídia exterior somou R$ 2,8 bilhões no ano passado, um crescimento de 17% em comparação com os mesmos veículos e período de 2015. A representatividade do meio, ampliada a partir da expansão da cobertura de exibidoras, formatos e novos ambientes monitorados, como transportes, edifícios e estabelecimentos comerciais, comprova a ascensão do meio no último ano. Esse incremento de novos segmentos dentro do OOH, ainda em curso, indica uma perspectiva de maior participação do meio no bolo publicitário.

Já o montante destinado para a publicidade na internet não deve ser interpretado como uma retração dos investimentos neste ambiente – R$ 5,7 bilhões em 2016. A cobertura atual do estudo, que considera os formatos display e search em desktop com comercialização direta pelos publishers, confirma a migração que está ocorrendo na distribuição dos investimentos no ambiente digital, com maior participação de vendas programáticas, vídeos e mobile, ainda não representadas pela empresa. “Para 2017, a Kantar IBOPE Media tem o compromisso de continuar avançando no monitoramento da publicidade online, em todas as suas vertentes, para que o mercado possa acompanhar o esforço desses investimentos”, finaliza a executiva.

O estudo Retrospectiva e Perspectiva 2016 – que traz informações completas e detalhadas sobre os setores, categorias de produtos, mercados e anunciantes que se destacaram no ano – será disponibilizado em março pela Kantar IBOPE Media.

Agências

A lista das 50 maiores agências de publicidade do Brasil em 2016, de acordo com a compra de espaços publicitários realizados pelos anunciantes, já está disponível no site da Kantar IBOPE Media. A Y&R continua na liderança do ranking, com uma gestão de verba de mídia na ordem de R$ 5,9 bilhões. Em seguida, aparecem WMcCann, Almap BBDO, Ogilvy e Mather Brasil e Publicis PBC Comunicação. Confira a lista completa no http://www.kantaribopemedia.com/ranking-de-agencias-janeiro-a-novembro-2016/

Fonte: Kantar Ibope