Radiodifusores pedem designação da faixa estendida para migração do FM

(08/06) Expectativa do setor é que a faixa estendida do FM seja disponibilizada o mais rápido possível para acomodar as emissoras que irão migrar

Com mais de 350 participantes, número recorde para o evento, o SET Sul 2017 debateu, entre vários temas, o futuro do rádio com a migração do AM para o FM.

No encontro realizado em Curitiba (PR), nos dias 6 e 7, o diretor de Rádio da ABERT, André Cintra, destacou que a expectativa do setor é que a faixa estendida do FM seja disponibilizada o mais rápido possível para acomodar as emissoras que irão migrar, mas que não cabem ainda na faixa atual de 88 Mhz a 107,9 Mhz.

“A ampliação da faixa a partir de 76Mhz acomodará as emissoras de rádio de grandes centros, como São Paulo, Rio, Belo Horizonte e Curitiba, que estão migrando, e que neste momento não podem funcionar em FM. Além disso, quanto mais rápido o dial for estendido, mais rápido as emissoras poderão estar em vários dispositivos, como por exemplo, em aparelhos de celular”, disse.

Cintra lembrou ainda que na faixa atual não será possível o aumento de potência por parte das emissoras que migraram para o FM. ”O espectro atual está lotado. Futuramente, o aumento da potência só será possível para as emissoras que estiverem na faixa estendida, por isso, a importância do planejamento desta faixa”.

Já o diretor de Rádio da SET, Eduardo Cappia, destacou que a prioridade do setor é a ampliação da presença do chip de FM em celulares. “O rádio no celular não é uma demanda apenas do setor, mas sim do público, que poderá receber gratuitamente, sem conexão com a internet, o conteúdo das emissoras”.

O diretor técnico da Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná (Aerp), Roberto Lang, ressaltou os primeiros resultados da migração do AM para o FM no interior do estado. “É possível perceber uma demanda maior por rádio. As pessoas estão muito interessadas e felizes com a melhora da qualidade do áudio das emissoras”. concluiu.

O SET Sul faz parte do ciclo de encontros realizados pela Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão (SET) em todas as regiões do Brasil e é voltado para profissionais, pesquisadores e estudantes da área de telecomunicações, do setor audiovisual e da radiodifusão. O próximo evento será o SET Sudeste, nos dias 4 e 5 de outubro, no Rio de Janeiro (RJ).

Fonte: ABERT- Fernando Meira Dias