Propaganda na TV somará U$$ 26 bilhões na AL até 2020

(11/08) Em todo o mundo, prevê a consultoria OVUM, anúncios em TV terão receitas de US$ 224 bilhões, frente a US$ 174 bilhões de 2014.

 A América Latina é a região com o segundo maior crescimento, de 8,4% anuais atrás apenas do Oriente Médio e África, com crescimento de 10,4% por ano.

Apesar do aumento da concorrência das plataformas digitais com a TV, a consultoria inglesa Ovum estima continuado crescimento em todo o mundo de anúncios na TV até o ano de 2020 globalmente. A estimativa é passar de US$ 174 bilhões gerados em 2014 para US$ 224 bilhões em 2020.

As regiões que apresentarão o maior crescimento serão o Oriente Médio e África, com crescimento  de 10,4% anualmente,  e a América Latina, que deverá crescer 8,4% por ano,  gerando receitas der US$ 26 bilhões em 2020. A previsão da consultoria é que a propaganda televisiva cresça em todos as regiões (2,4% na América do Norte, gerando receitas de US$ 80 bilhões em 2020; Ásia Pacífico, com aumento de 5,8%  por anoe mercado de US$ 66 bilhões e Europa Ocidental com crescimento de 2,7%  anos e receitas de US$ 34 bilhões em cinco anos.

Concorrência

Mas a concorrência continuará acirrada, prevê a consultoria, e os próximos cinco anos serão cruciais para determinar a cadeia de valor dos anúncios na radiodifusão. As mídias digitais já canibalizaram os gastos com jornal impresso e anúncios classificados e criaram  novas categorias de geração de receita de propaganda, como streaming, jogos, músicas.

Mas os distribuidores de conteúdo de TV estão também ingressando no mundo online , juntamente com as operadoras de TV paga, e lançam serviços de streaming com foco na experiências das grades lineares, avalia a Ovum.

Fonte: tele.síntese