Profissionais de emissoras associadas à ACAERT conquistam categorias regionais do Prêmio MPT de Jornalismo

(06/09) Entre os 32 trabalhos premiados em Brasília, estão reportagens da RBS TV e da Rádio Peperi

As jornalistas Mikaella Campos e Vilmara Fernandes, autoras da série de reportagens A caixa-preta dos sindicatos, publicada na Gazeta Online, do Espírito Santo, foram as grandes vencedoras do prêmio MPT de Jornalismo 2016, entregue na última quinta-feira (01/09), em cerimônia na Procuradoria-Geral do Trabalho, em Brasília. O segundo prêmio especial, de Fraudes Trabalhistas, foi entregue a Lilian Primi, por sua reportagem O ataque do capital, publicada na revista Caros Amigos. Ambos os prêmios especiais são de R$ 45 mil. Ao todo, 32 trabalhos jornalísticos sobre irregularidades trabalhistas foram premiados em oito categorias, em fases regionais e nacional.

A reportagem A caixa-preta dos sindicatos revelou como a arrecadação milionária com o imposto sindical no Espírito Santo transforma essas instituições e a vida dos seus dirigentes. Já a matéria O ataque do capital descreve o avanço da precarização dos contratos de trabalho no Brasil, a partir da discussão do projeto de lei no Congresso Nacional que estende a possibilidade de terceirização das atividades-fim.

O Prêmio MPT de Jornalismo está na terceira edição e tem como objetivo valorizar matérias jornalísticas dedicadas à investigação e à denúncia de irregularidades trabalhistas em todo o Brasil. A cada edição, são oferecidos até R$ 400 mil em prêmio, nas categorias fotojornalismo, jornal impresso, revista impressa, radiojornalismo, telejornalismo, webjornalismo, repórter cinematográfico e universitário, além dos prêmios especiais – Fraudes Trabalhistas e MPT de Jornalismo.

Das oito categorias avaliadas por região, Santa Catarina conquistou cinco prêmios na disputados pelo Sul do Brasil. Os recursos para a realização do prêmio têm origem em acordo judicial feito na ACP nº 0001040-74.2012.5.06.0011- 11 T do Recife/PE

Confira os ganhadores do Prêmio MPT de Jornalismo 2016 por categoria e região:

Fotojornalismo
Norte: Ricardo Oliveira – Piaçabeiros e Piabeiros, às margens do rio Negro e das leis trabalhistas (VENCEDOR NACIONAL);
Nordeste: Fabio Lima – O sustento que se tira do lixão;
Centro-Oeste: André Coelho – Lixão da estrutural em detalhes;
Sudeste: Fábio Teixeira – Os Meninos dos túmulos;

Sul: Betina Humeres – Tempo perdido, Diário Catarinense (SC).

Jornal impresso

Norte: Emerson Quaresma – Piaçabeiros e Piabeiros, às margens do rio Negro e das leis trabalhistas;
Nordeste: Adriana Guarda e Emídia Felipe – Documento Suape 2015;
Centro-Oeste: Ana Paula Lisboa e Jéssica Gotlib – As CEOs do Brasil;
Sudeste: Mikaella Campos e Beatriz Seixas – Tragédia na plataforma (VENCEDOR NACIONAL);

Sul: Bruna Borges e Marciano Bortolin – Carbonífera Criciúma: um caso de fraude trabalhista,  Diário de Notícias (SC).

Radiojornalismo
Norte: Janaína Souza – Desempregadas domésticas (VENCEDOR NACIONAL);
Nordeste: Roberta Farias e Jocasta Pimentel – Das plantações de caju e mandioca ao lixão: trabalho infantil no Ceará, até quando?;
Centro-Oeste: Paula Groba – Terceirização: avanço ou retrocesso;
Sudeste: Caetano Cury – Haitianos e o mercado de trabalho;
Sul: Marcos Meller – Trabalho Infantil de pai para filho, Rádio Peperi AM (SC).
 
Repórter cinematográfico

Sudeste: Antônio José Dutra – Pescadores do ES enfrentam dificuldades meses após Rio Doce ser atingido por lama da Samarco. (VENCEDOR NACIONAL).


Revista impressa

Nordeste: Marta Alencar – Trabalho não é brincadeira de criança;
Sudeste: Thiago Tanji – Escravos da moda;
Sul: João Guedes – Saúde à venda (VENCEDOR NACIONAL).
 
Universitário
 
Nordeste: Ícaro Novaes – Transporte dos garis, o lado sujo da história;
Centro-Oeste: Iago Porfírio e Géshica Rodrigues – Trabalho que empobrece;
Sul: Régis de Oliveira Júnior – Retratos da escravidão (VENCEDOR NACIONAL).


Telejornalismo
 
Nordeste: Thiago Correia, José Pereira de Lima, Romildo Soares e Maria Carnaúba – O mal do século;
Centro-Oeste: Marcelo Canellas, Vera Souto, Lucio Alves, Joelson Maia, Rogério Nicolau, Wagner Maia e Felipe de Queiroz – Gameleira, o maior acidente de trabalho da história;
Sudeste: Daniel Motta, Jorge Talmon, Renê Batista, Fabiana Lopes, Ana Haertel e Leopoldo de Moraes – Identidades apagadas (VENCEDOR NACIONAL);
Sul: Pedro Rockenbach –  As drogas que movem o Brasil, RBSTV (SC)
 
Webjornalismo

Norte: Náferson Cruz, Marcio Silva e Monica Prestes – Vidas mutiladas;
Nordeste: José de Paiva Rebouças, Esdras Marchezan, José Bezerra, Felipe Freitas, João Magagnin e Ronildo Medeiros – Filhos do fogo;
Centro-Oeste: Izabela Sanchez – Um sonho chamado Brasil: os haitianos de Campo Grande;
Sudeste: Mikaella Campos e Vilmara Fernandes – A caixa-preta dos sindicatos (VENCEDOR NACIONAL);
Sul: Angela Bastos, Julia Pedrozo Pitthan, Jacson Almeida, Karina Silveira e Aline Britto

Fialho – Tempo perdido, Diário Catarinense (SC)

Prêmio Especial Fraudes Trabalhistas


Lilian Primi – O ataque do capital.

Prêmio Especial MPT de Jornalismo

Mikaella Campos e Vilmara Fernandes – A caixa-preta dos sindicatos.

Legenda: Assessora de imprensa do MPT-SC, Fátima Reis, com 3 dos 6 premiados da Região Sul: Pedro Rockenbach da RBS TV (à esquerda), Angela Bastos do Diário Catarinense e Bruna Borges do Diário de Notícias de Criciúma (à direita)

 

Fonte: Assessoria de Imprensa MPT