Congresso da Agert debate integração, política, tecnologia e diálogo com o poder público

(23/10) Abertura teve homenagem a Ary dos Santos, ex-presidente da Fenaert e do Sindirádio

Congresso AGERT

Cerca de 250 empresários e profissionais de rádio e TV, representantes do governo do Rio Grande do Sul, da Anatel e do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) participaram, nesta terça-feira (22), em Canela (RS), da cerimônia de abertura do 25º Congresso Gaúcho de Rádio e TV. 

Integração, política, tecnologia e diálogo com o poder público são alguns dos temas em debate no evento. O presidente da ACAERT, Marcello Corrêa Petrelli, representou a radiodifusão catarinense. Na abertura, destaque para a homenagem ao ex-presidente da Feanert e do SindiRádio, Ary dos Santos. “Uma justa homenagem pelos serviços prestados à radiodifusão do Rio Grande do Sul e do Brasil”, afirmou Petrelli.

Em discurso, o presidente da ABERT, Paulo Tonet Camargo, lembrou os desafios e conquistas do setor e ressaltou a importância da união da radiodifusão. “Tenho plena certeza de que é fundamental que as associações estaduais e a ABERT estejam sempre unidas por bandeiras que são de toda a radiodifusão brasileira”, destacou.

Tonet destacou ainda o papel do rádio e da TV, veículos profissionais, como eficientes meios de combate às notícias falsas. “Em tempos de mídias digitais e de desinformação, nosso conteúdo tem cada vez mais confiança da população. Somos a informação certificada, exercida com responsabilidade e o que nos sustenta é a credibilidade construída na permanente busca da verdade”, afirmou. Tonet concluiu o discurso lembrando que a “radiodifusão brasileira é uma grande família”.

“Como toda a família, pode haver divergências, jamais desunião. Precisamos continuar caminhando em comunhão de ideias e ideais, continuar acreditando e ajudando a fortalecer ainda mais o rádio e a televisão aberta no Brasil. Juntos, seremos sempre mais fortes!”, finalizou.

O presidente da Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e TV (AGERT), Roberto Cervo Melão, agradeceu o apoio das instituições parceiras para a realização do congresso e falou dos resultados apresentados pelo relatório social da associação, com a doação de R$ 180 milhões em mídia gratuita para campanhas sociais.

Representando a Anatel, o conselheiro Moisés Queiroz afirmou que continuará trabalhando pelos interesses do rádio e da TV e destacou a fala do presidente da ABERT sobre a credibilidade do setor. "Sem dúvida nenhuma, a radiodifusão traz o DNA da verdade".

O coordenador geral de Outorgas do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Samir de Oliveira Cunha, também participou do evento e afirmou que o ministério "vai trabalhar fortemente por mais transparência e agilidade".

Já o deputado federal Afonso Motta (PDT-RS) lembrou o debate sobre as rádios comunitárias e a importância de reavaliar o projeto de lei 10637/18, que prevê o aumento de potência das rádios comunitárias.

“Autorizar as emissoras comunitárias a ampliar sua potência e a usufruir da publicidade é uma disfunção e vai contra sua natureza constitutiva”, destacou o deputado.

Organizado pela Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e Televisão (AGERT), com apoio da ABERT, o Congresso da AGERT também inaugurou a feira de equipamentos destinados ao setor de radiodifusão.

Confira a programação do congresso

 

Fonte: Assessoria de Imprensa ACAERT c/ ABERT